• Home
  • Archive by category "Coisas de mulher"

Síndrome pré-menstrual: 4 remédios naturais

As plantas podem agir positivamente em sintomas dolorosos

A síndrome pré-menstrual afeta, de forma mais ou menos grave, 75% das mulheres em idade fértil. Isso significa que é um distúrbio muito frequente.

No entanto, não deve ser normal, pois o ciclo menstrual, fazendo parte de um ciclo natural, não deve apresentar sintomas negativos ou contra-indicações. Vamos ver como consertar esse aborrecimento quando ele aparecer.

Causas da síndrome pré-menstrual

A dor menstrual são bem conhecidos de um grande grupo de mulheres em idade fértil. Em alguns casos, podem ser tão fortes que impedem o desempenho normal das atividades diárias.

Os mais infelizes até se queixam de dor menstrual 10 dias antes do ciclo , mas também durante e depois. Os dias de alívio, portanto, são muito poucos. É o caso em que a síndrome pré-menstrual é acompanhada por dismenorreia . Enquanto no primeiro caso as perturbações aparecem antes do ciclo e com a sua chegada desaparecem, no segundo aparecem durante o ciclo.

Poucas são as mulheres que podem dizer que não sofrem alterações relacionadas ao ciclo. Isso inclui uma gama muito ampla que varia das físicas , como cãibras, dor no peito, inchaço, dor de cabeça, dores musculares ou articulares. Mas também existem emoções , incluindo ansiedade, depressão, mudanças de humor, irritabilidade, insônia, agressão.

Se aparecerem sintomas físicos e mentais, a medicina oficial o classifica como transtorno disfórico pré-menstrual .

Se você deseja aprofundar todos os sintomas pré-menstruais, pode ler o especial que encontra aqui .

Tendo tantas facetas, as causas da SPM também são variadas e frequentemente relacionadas entre si. O mais frequente pode ser:

  • desequilíbrios hormonais : de acordo com alguns estudos, haveria um predomínio estrogênico contra a deficiência de progesterona para causar esses problemas. Mas eles não são os únicos hormônios que podem criar problemas: a síndrome pré-menstrual também pode ser causada por uma deficiência de serotonina e por um excesso de prolactina e aldosterona, bem como pela hipoatividade dos hormônios da tireóide;
  • uma dieta desequilibrada com consequentes deficiências nutricionais : algumas pesquisas mostraram que mulheres que consomem altos níveis de açúcar têm maior probabilidade de ter um ciclo problemático e doloroso. O excesso de açúcar também é responsável por uma provável deficiência nutricional, porque tende a esgotar as reservas do corpo;
  • alergias alimentares ;
  • depressão ;
  • hipoglicemia ;
  • poluição ambiental ;
  • função hepática reduzida ;
  • estresse .

Se você sofre muito com esses sintomas da TPM, você pode conseguir aliviar usando o suplemento Laisvè que é um produto natural para aliviar os sintomas da TPM.

Leitura psicossomática

Assim como os sintomas , as causas também podem ser psicológicas , menos investigadas, na verdade , porque são mais complexas para poder se vincular com segurança a esses distúrbios. E mais pessoal, ligado à experiência de cada um de nós.

A leitura psicossomática mais credenciada é que a síndrome pré-menstrual é causada por uma desconexão com o nosso ser. Os que sofrem com isso lutam para conciliar sua natureza feminina com a necessidade de se mostrarem mais masculinos, como exige a sociedade contemporânea.

Por natureza , a mulher é yin , é criativa, concebida para acolher e cuidar. Hoje, no entanto, ela é convidada a mostrar um aspecto masculino decididamente yang, típico. Ele deve ser capaz de tomar decisões rápidas, agir a sangue frio e também ser rigoroso e autoritário.

Os ritmos frenéticos não ajudam a melhorar a condição feminina. Mas, dessa maneira, os ritmos que marcam sua vida também saltam . Não há mais tempo para descansar, parar e ouvir seu corpo e experimentar a feminilidade.

O ciclo menstrual deve ser considerado uma fonte de energia da qual nós mulheres podemos extrair e usar a nosso favor. E, portanto, deve ser experimentado como um período de realização.

Combate a síndrome pré-menstrual à mesa

Além das implicações psicossomáticas, podemos tentar nos livrar da dor menstrual com nutrição.

Para evitar , ou pelo menos limitar, são: carne vermelha, açúcar e gorduras “ruins” . De fato, estes apenas aumentam os sintomas físicos.

Mesmo produtos que contêm cafeína , de café a bebidas com gás e chocolate, devem ser limitados. É capaz de exacerbar certos sintomas, como dor no peito, irritabilidade, ansiedade e depressão.

Os alimentos à base de plantas, por outro lado, tendem a regular a quantidade de estrogênio, para que não excedam. Portanto, é melhor ter abundância de legumes, verduras e até frutas .

O cereais integrais ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue, facilitar a digestão e não pesa o fígado. Se o fígado tiver dificuldade em fazer seu trabalho, vegetais amargos são benéficos para ajudá-lo a limpar e não sobrecarregá-lo.

O naturopata recomenda:

Um dos sintomas mais irritantes relacionados ao ciclo pode ser dor de cabeça ou dor de cabeça. Uma planta muito eficaz contra esse problema é o feverfew , uma planta dedicada à deusa Minerva, amplamente usada no passado para problemas das mulheres.

Estudos demonstraram que o feverfew, cujas flores são semelhantes à camomila, é capaz de reduzir significativamente as dores de cabeça. E também conter a sua gravidade, bem como mitigar os efeitos colaterais, como náusea e vômito.

Contém quercitina que possui ação espasmolítica e é capaz de relaxar os músculos lisos, incluindo os músculos uterinos afetados por cãibras durante o ciclo. O  partenólido , um sesquiterpeno com propriedades anti-inflamatórias, seria capaz de agir sobre dores de cabeça.

Dor menstrual: remédios naturais

Existem muitos remédios para dores de ciclo, vamos nos concentrar em  4 suplementos baseados em plantas medicinais  cuja influência positiva sobre distúrbios menstruais é bem conhecida.

1. Árvore casta

Vários estudos mostram a eficácia do agocasto contra a síndrome pré-menstrual. É tão poderoso que é capaz de fazer melhorias significativas depois de 2 ciclos .
Rico em flavonóides, glicosídeos e sesquiterpenos, o agocasto atua positivamente em todos os problemas femininos. Esta planta é capaz de regular a produção de progesterona . Por outro lado, também consegue baixar os níveis de prolactina, graças a uma ligação direta com os receptores de dopamina.

Tomar chasteberry não é recomendado se forem utilizados contraceptivos orais ou terapias de reposição hormonal.

Também pode interagir com drogas anticoagulantes e antiepilépticas. Se você estiver tomando esses medicamentos, consulte um médico antes de tomar.

2. Framboesa

Planta sagrada para Vênus, Rubus idaeus pertence à família Rosaceae.

Parece que seu nome deriva da ninfa Ida que, encontrando Júpiter quando criança em lágrimas, ofereceu a ele uma framboesa para consolá-lo. Ao pegá-lo, ele espetou um dedo e seu sangue pingou nas frutas então brancas. A partir desse momento eles ficaram vermelhos.

Esta planta extraordinária contém flavonóides, taninos e vitamina C, cuja sinergia cria um poderoso efeito anti-inflamatório .

As folhas têm uma ação espasmolítica acentuada , capaz de agir positivamente nas cólicas e nas dores menstruais. Segundo vários estudos, a planta é capaz de estimular o eixo hipotálamo-hipófise-gonadal . E conseguiria regular a função ovariana. A framboesa sempre foi usada como relaxante uterino , tanto durante o ciclo menstrual quanto nos distúrbios da gravidez.

Como emagrecer no pós-parto

Depois de meses e meses de expectativas e muitos planos, finalmente o bebê nasceu e o clima é de alegria total. No entanto, não é incomum que as mães acabem se deparando um clima de incertezas, insegurança e insatisfação com as mudanças sofridas pelo corpo.

O fato é que essa é uma época de muitas mudanças, de descoberta da maternidade, adaptar-se a uma nova rotina, um corpo que está mudando novamente, alterações hormonais, diferente distribuição da gordura corporal, celulite, estrias e muitas outras coisas.

Nesse cenário, duas coisas muito comuns acontecem: ou as mamães acabam se incomodando e fazendo de tudo para voltar o mais rápido possível ao peso de antes ou se acomodam e acabam ganhando ainda mais peso.

Então, se você não quer se acomodar e quer emagrecer no pós-parto, vamos ver algumas dicas.

Como emagrecer no pós-parto

Primeiramente, o que você precisa saber é que esse não é o período mais indicado para adotar uma rotina mais pesada de atividade física. No entanto, claro, é ótimo manter o corpo ativo para que ele já vá se acostumando.

Saiba ainda que é completamente possível perder o peso acumulado durante a gestação de uma forma segura e saudável, sem causar danos ao bebê e à sua saúde, veja:

  • Tenha paciência

Não acredite que é possível perder todos os quilinhos a mais de uma hora para a outra. Além disso, dê tempo para que o corpo possa se adaptar novamente, visto que a gestação é um processo que mexe demais com o organismo feminino.

O inchaço abdominal vai desaparecer em cerda de 6 semanas, o corpo vai regular os hormônios e aos poucos suas funções vão voltando ao normal.

  • Não faça uma dieta restritiva

A energia que o corpo precisa vêm das calorias ingeridas, que são essenciais no pós-parto, especialmente para quem está amamentando. Além disso, fique sabendo que somente o ato de amamentar já consome cerca de 500 a 600 calorias.

Lembre-se que alimentar-se bem é essencial para que o corpo possa produzir leite, então em vez de restringir alimentos o melhor é usar algum suplemento natural que ajude a saciar a fome excessiva, Sibulmax é perfeito neste caso.

  • Tenha uma alimentação balanceada

Estudos mostram que a maioria das mulheres não consome a quantidade adequada de zinco, cálcio, magnésio, ácido fólico e vitamina B6 o período do pós-parto.

Não é incomum colocar todo o foco no bebê e acabar deixando a alimentação de lado. No entanto, é fundamental ter uma dieta balanceada, rica em nutrientes. Sem isso, você e o bebê pode acabar sendo prejudicados.

  • Amamente

Como já explicamos, amamentar também é um processo que gasta calorias, além de contribuir para a liberação de hormônios do bem-estar.

Mais do que isso, não esqueça de tomar bastante água, dormir bem e fazer exercícios, que pode ser até uma caminhada no parque com o seu bebê.

4 bonecas que toda menina gostaria de ter

A lista é grande, mas existem as bonecas que toda menina gostaria de ter. Veja o que elas têm de tão atrativo.

Brincar de boneca é coisa de criança, porém, as pequenas também são seletivas e sabem que existem algumas que se diferenciam.

Algumas recebem tanto destaque que são as bonecas que toda menina gostaria de ter, afinal, eles têm um que de especial ou estão na moda.

Bonecas que toda menina gostaria de ter

Veja quais são as bonecas que toda menina gostaria de ter e que nem sempre são apenas brinquedos.

  1. Bonecas da moranguinho

As meninas dos anos 8 eram apaixonadas por essas bonecas e queriam ter a coleção completa, e se possível deixar expostas para que todas as amigas vissem.

Elas tinham roupas e cabelos coloridos e cada uma tinha o cheiro da fruta que representava. Além de bonitinhas, eram cheirosas.

  1. Baby Alive

As bonecas já estão no mercado há algum tempo e as meninas gostam delas porque podem fazer coisas comuns do cotidiano.

Existe a que come, a que ri, a que exige a troca de fraldas e outras. A proximidade com a realidade faz com que as pequenas se sintam cuidando de um bebê de verdade.

  1. Bebê reborn

Por falar em proximidade com a realidade, a bebê reborn não poderia ficar de fora. Essas bonecas que toda menina gostaria de ter se parecem com uma criança de verdade, e há uma perfeição em todos os detalhes.

É possível até que as bonecas sejam confundidas com crianças e essa semelhança é o grande atrativo.

  1. Barbie

Outra linha de bonecas que encanta as crianças desde seu lançamento. As pequenas bonecas atualmente imitam a realidade, possuem profissões, tem carros, casa, piscina e muito mais.

Para as pequenas sonhadoras é possível adquirir Barbies que são personagens como princesas, sereias e outros personagens de desenhos.

Veja algumas outras bonecas que fazem sucesso ao redor do mundo nesse vídeo e entenda o que elas têm de diferente:

Depois de conhecer as bonecas que toda menina gostaria de ter, diga se não deu vontade de voltar a infância ou fazer uma coleção.